Este blog foi criado na disciplina de Àrea de projecto com o objectivo de falar de todo o tipo de coisas sobre tubarões como: perigos, espécies, caracteristicas e curiosidades

19
Out 09

Nome científico: Labeo bicolor


Origem
Peixe originário da Tailândia.

No aquário
Esta espécie, apesar de ser muita atractiva pelo seu aspecto, desaconselha-se vivamente para aquário comunitário onde haja peixes muito pequenos.

É voraz e agressivo, e normalmente provoca a morte dos peixes de menor dimensão.
Com peixes de igual ou maior tamanho tende a ser mais pacifico.

Tamanho
Comprimento quando adulto 15 cm

Água
Temperatura da água 22º a 26º
 

publicado por Humor às 15:38

Nome científico: Carcharodon carcharias

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Chondrichthyes
Subclasse: Elasmobranchii
Superordem: Selachimorpha
Ordem: Lamniformes
Família: Lamnidae
Género: Carcharodon
Espécie: C. carcharias

Distribuição
Os tubarões-brancos podem ser encontrados em quase todos os oceanos do planeta, nas placas continentais em redor dos continentes, já que aí abunda normalmente uma grande quantidade de alimento. Podem ainda ser encontrados no Mar Mediterrâneo e no Mar Vermelho, evitam as águas mais frias junto aos oceanos Ártico e Antártico.

Alimentação
Da alimentação destes grandes animais fazem parte os mamíferos marinhos as tartarugas e peixes de grande dimensão.

Estado de conservação
Vulnerável

Gestação e maturidade sexual
As fêmeas atingem a maturidade sexual quando atingem cerca de 4 metros.
Nascem em média 3 a 4 crias com cerca de 1,2 metros de comprimento.

Tamanho
4 a 7 metros de comprimento
Podem pesar mais de 1500 quilos

Longevidade
Estima-se que possam atingir os 30 anos, embora não seja ainda possível fazer esta afirmação com toda a certeza.

 

 

publicado por Humor às 15:28

Nome científico: Balantiocheilus melanopterus



Origem
Peixe Originário do Sudoeste Asiático.

No aquário
Excelente para viver em aquário comunitário, pois apesar do seu nome é bastante pacifico.

Tende a ser um peixe nervoso e que se movimenta em grande velocidade.

Belo peixe, com uma silhueta muito bonita, a sua cor prateada, com a ponta das barbatanas e cauda pretas, torna-o num peixe muito apreciado.

Tamanho
Comprimento quando adulto 30 cm

Água
Temperatura da água 26º a 28º

 

publicado por Humor às 15:21

15
Out 09

Ordem: Orectolobiformes

O maior de todos os tubarões e o maior peixe vivo conhecido, o tubarão-baleia constitui um dos mais comoventes espetáculos nos oceanos. O seu tamanho colossal e grande boca o tornam facilmente reconhecível, podendo ser visto perto da superfície em muitas águas tropicais ou subtropicais do mundo inteiro.

Os tubarões-baleia alimentam-se principalmente de plâncton, embora também comam regularmente cardumes de pequenos peixes e lulas.

Ao contrário dos tubarões-frade, que simplesmente filtram enormes quantidades de água enquanto nadam, os tubarões-baleia sugam ativamente as suas presas antes de filtrá-las com eficácia. Já foram observados se alimentando em grupos em lugares com grande concentração de algum determinado tipo de alimento.

Aparecem regularmente nos mesmos locais e determinadas épocas do ano, provavelmente para aproveitarem o florescimento regular de plâncton e certos acontecimentos, como a desova dos corais. Por esta razão, tornaram-se o centro de uma grande indústria de ecoturismo em algumas partes do mundo, principalmente na costa ocidental da Austrália, onde os mergulhadores fazem fila para ter a oportunidade de nadar junto com estas dóceis criaturas.

Os tubarões-baleia estão protegidos por lei em alguns países, mas são caçados em outros, principalmente em Taiwan e Filipinas.

Mais de 100 tubarões são mortos anualmente somente em Taiwan, o que levanta sérias preocupações quanto ao futuro de um peixe que cresce lentamente e que demora para atingir a maturidade.

Tamanho Máximo: Incerto, mas provavelmente até os 20 metros / mais de 12.000 kg.

Distribuição: Todos os mares temperados quentes e tropicais, exceto o Mediterrâneo. É possível que seja um animal altamente migratório.

Dieta: Zooplâncton, pequenos peixes, lulas.

Reprodução: Vivíparo. Número de crias variado; um exemplar em Taiwan continha mais de 300 fetos, o maior número encontrado em um tubarão.

 

 

publicado por Humor às 18:34

14
Out 09

Os tubarões podem nadar com grande velocidade quando excitados. Os cientistas registraram a velocidade de um cação-azul que nadava 69km/h. A maioria dos tubarões é dotada de cauda em forma de foice ou crescente (heterocerca), o que lhes facilita nadar. A parte superior da cauda é mais comprida que a parte inferior. Nadadeiras peitorais (laterais) rígidas ajudam a erguer e equilibrar a parte dianteira do corpo.
A maioria dos peixes possui bexiga natatória, órgão que permite aos peixes manter-se a certa profundidade sem afundar. Os tubarões, contudo, são desprovidos desse órgão; no entanto, possuem um fígado volumoso – chega a ser responsável por 25% do seu peso – cheio de óleo. Esse óleo é mais leve que a água e ajuda a evitar que o tubarão afunde. Mesmo assim a maioria das espécies de tubarões precisa nadar constantemente desde o nascimento, pois ao contrário, afundam.

publicado por Humor às 17:43

Os tubarões diferem, sob vários aspectos, da maioria dos demais peixes. Seu esqueleto é formado por uma substância elástica resistente, chamada cartilagem. A maioria das espécies apresenta corpo cilíndrico, cuja forma lembra a de um torpedo. Essa conformação aerodinâmica facilita a natação. Tubarões como o cação anjo e algumas espécies que vivem perto do fundo oceânico, têm corpo achatado, semelhante ao das raias jamantas.
A forma do animal é mais um exemplo da magnífica economia desses eficientes animais. A maior parte deles se parecem, embora haja certas diferenças nas várias famílias, mas que não afetam o essencial. Eles desenvolveram bem as barbatanas do peito situadas ao lado do corpo, atrás das guelras e também na cabeça. No dorso, eles exibem a sua maior infame marca registrada que é a alta barbatana triangular.
Sua pele está coberta de dentículos duros que chegam a arranhar. Essencialmente, toda a parte externa dos tubarões está coberta de dentes. Até mesmo suas escamas são pequeninos dentes, e são chamadas de escamas placóides, tornando sua pele muito áspera. E é por isso que os tubarões ferem a pele humana só com o esfregar, fazendo sempre sangrar, e, logo que esse sangue chega à água, ele se transforma no chamariz de tubarões.

publicado por Humor às 17:41

Todos os tubarões são carnívoros. A maioria deles come peixes vivos, inclusive outros tubarões. O único inimigo natural do tubarão é um tubarão de maior tamanho. Os tubarões devoram as presas por inteiro, ou então, arrancam grandes pedaços de sua carne. Alimentam-se também de animais mortos ou moribundos.
Os tubarões têm fama de devorarem seres humanos, mas é inferior a 10 o número de pessoas atacadas por tubarões por ano em todo o mundo. Sabe-se que cerca de 25 espécies de tubarões atacam os seres humanos.

publicado por Humor às 17:31

13
Out 09

Certas espécies de tubarões vivem nas profundezas oceânicas, mas outras são encontradas nas proximidades da superfície marinha. Algumas espécies habitam as águas costeiras, enquanto outras vivem no mar bem longe das praias. Raras espécies podem viver na água doce.

publicado por Humor às 19:03

O tubarão é um peixe carnívoro, e um dos animais mais temíveis do mar. Vivem dispersos pelos diversos oceanos do mundo, embora sejam mais comuns em mares quentes.
Os tubarões variam acentuadamente quanto ao tamanho e hábitos de vida. O tubarão baleia, o maior tipo de tubarão – e o maior de todos os peixes – pode alcançar 20 metros de comprimento. Os menores tubarões podem medir somente 10 cm de comprimento e pesar menos de 30g.

publicado por Humor às 18:52

12
Out 09

Os tubarões surgiram há 300 milhões de anos. Hoje em dia são conhecidas 350 espécies, a maioria é inofensiva ao homem.
Vertebrado elasmobrânquio, parente próximo das raias e, como estas, diferentes dos peixes, pela contração da coluna vertebral, estruturadas por meios de cartilagens.
Ainda são de nota, nos tubarões, os dentes, nascidos em fileiras sobre a membrana mucosa que reveste a boca.
Esta, situada na parte inferior da cabeça tem a forma de uma ferradura.
As ovas permanecem freqüentemente no interior do corpo das fêmeas até o término do desenvolvimento do filhote, que nasce cm aspectos muito semelhantes aos da mãe.
Os tubarões pequenos, como o cação, vivem nas proximidades do litoral, enquanto os de grande porte habitam a maior parte dos mares temperados e quentes.

Entretanto, a maioria dos grandes tubarões costuma ser encontra em alto mar. Por exemplo, o tubarão gigante, ou tubarão baleia, que pode atingir até 20 metros mais comuns nas águas americanas.
Entre as espécies francamente perigosas, devem ser mencionados, em primeiro lugar, o Tubarão Branco, também denominado anequim ou arlequim, da família dos amnídeos.
Em 1970, foi descoberto o tubarão tigre, ou tubarão adormecido. Pensava-se que esta era uma espécie muito perigosa de tubarões, mas vivem em cavernas, sem nadar. O fato de serem adormecidos justifica-se pelo alto teor de oxigênio na região, o que permite a ele respirar mais facilmente sem nadar. Isso também provoca um efeito narcótico agradável a ele.
O comportamento do tubarão longe do elemento humano é provavelmente muito simples. Quando complicamos o ambiente onde ele está nadando, incluindo todos esses curiosos campos elétricos, que durante a sua evolução ele nunca conheceu, reage estranhamente. Nós imaginamos que o tubarão é um animal louco, feroz, maníaco, na verdade está reagindo aos estímulos sensoriais que ele desenvolveu durante centenas de milhões de anos.
Durante a 2º guerra mundial, caçava-se tubarões para retirar o óleo do seu fígado para a lubrificação dos aviões. Hoje em dia, o óleo de fígado de tubarão tem uso médico.
No Japão a carne de tubarão é bastante consumida, sendo feito um bolo que pode ser consumido como petisco. A pele de tubarão recebe um tratamento especial e é utilizada como couro, confeccionando-se bolsas, carteiras e sapatos, que são comercializados a um preço bastante elevado.
Os tubarões enxergam razoavelmente bem, eles usam os olhos para localizar sua presa, depois ele confia quase que totalmente no seu tato. São atraídos por sons de pulsos regulares e de baixa freqüência. Ao contrário do que dizem, estes sons não afastam os tubarões, os aproximam mais.
A mordida de um tubarão tem uma força de 560kg/cm2, força suficiente para arrancar um braço humano.
Pensamos que devido à sua anatomia o tubarão poderia capturar somente o que estivesse abaixo dele, na direção de sua boca, mas, durante a captura de sua presa, ele levanta seu focinho, sua mandíbula é deslocada para fora, e seus dentes “arremessados” para fora. Seus olhos são recobertos por uma membrana semelhante à nossa pálpebra que protege quando a presa e debate.
Durante a época do acasalamento, os tubarões machos vão para onde as fêmeas estão. Os tubarões machos mordem a nadadeira ventral da fêmea, segundo especialistas algumas espécies, chegam a ter a pele 2 vezes mais espessas para suportar as mordidas.

publicado por Humor às 17:39

Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
2009

mais sobre mim
Pesquisar:
 
blogs SAPO